Coronavírus avança em Santa Luzia e muda a celebração da Semana Santa

Coronavírus avança em Santa Luzia e muda a celebração da Semana Santa
Em tempos de novo coronavírus, as tradicionais procissões foram suspensas. Cada morador da cidade celebrará em sua própria casa. Foto: Stainer Júnior

Luzias

Como tem feito todos os dias, o carro de som da Prefeitura passou na manhã deste sábado pelas ruas alertando para o perigo das pessoas permanecerem na rua e acabarem contraindo o novo coronavírus. O que os fiscais da Prefeitura deveriam fazer agora é visitar estabelecimentos comerciais da cidade e multar os responsáveis que não estão fornecendo luvas nem máscaras para os vendedores e vendedoras, deixando-os completamente expostos. Dados da Secretaria Estadual da Saúde mostram que até ontem, sexta-feira, Santa Luzia contabilizava 532 casos suspeitos do novo coronavírus. Em Minas, já são mais de 41 mil.

Os números só aumentam. Não só aqui, mas em todo o país. Nesta semana, a grande novidade foi que o Ministério da Saúde passou a orientar a população a usar máscaras. Na verdade, deveria ter feito isso desde o início, pois todos os países que conseguiram conter o avanço do vírus adotaram máscaras como parte fundamental da proteção contra a doença. Como esse é um produto que sumiu das farmácias e drogarias, assim como o álcool gel 70% e luvas, já no começo da pandemia, a orientação é cada um confeccionar a sua própria máscara.

Uma das mais simples de fazer é essa da Dra. Ana Escobar:

Todo cuidado é pouco com esse vírus, que surgiu em um mercado na cidade chinesa de Wuhan e do qual os médicos e pesquisadores ainda conhecem muito pouco. Esse novo coronavírus tem alto grau de contágio. Já matou mais de 60 mil pessoas e infectou acima de um milhão de pessoas no mundo inteiro. No momento, os países que mais sofrem com a pandemia são Itália, Espanha e França.

Inaceitável: Violência contra a mulher cresce

Não permita que a violência e a covardia ganhem espaço

Enfeite sua casa na Semana Santa
A pandemia do novo coronavírus vem provocando mudanças profundas nos hábitos e costumes dos brasileiros. Assim, Santa Luzia vai celebrar sua Semana Santa, a partir de amanhã, Domingo de Ramos(5), de uma maneira bem diferente de todas as anteriores: sem as tradicionais procissões que percorrem todos os anos as principais ruas do Centro Histórico. Cada morador vai fazer sua celebração na própria casa.

Neste vídeo, o pároco de Santa Luzia, padre Felipe Lemos, explica como você pode preparar a sua casa para as celebração da Semana Santana:

Alô, alô, Prefeitura: perigo de dengue
Moradores da Rua Presidente Campos Sales, no bairro Boa Esperança, já não sabem mais a quem apelar para corrigir o comportamento perigoso de certos vizinhos da casa que tem no portão dois números, 433 e 460.

Cena inaceitável: totalmente sem consideração com os pedestres

Como o dono do local não se manifesta, moradores das imediações fizeram do passeio desse lugar uma grande lata de lixo. Lançam ali todo tipo de sujeira, que acaba encoberta pelo mato alto, dando aparência de descuido e colocando em risco a saúde das pessoas.

A placa não inibiu os maus vizinhos, que continuam fazendo do passeio uma lixeira a céu aberto

“Temos visto ratos entrando e saindo do local. Ficamos constantemente temerosos, pois o lixo jogado lá criou ambiente propício para animais peçonhentos. Temos medo também da dengue,” queixa-se um morador, afirmando que o problema vem se arrastando há anos sem solução.

Quando o local fica assim, seco, os maus vizinhos chegam a atear fogo no lixo

A Prefeitura chegou a ser acionada. No último contato, empregados municipais limparam a área e colocaram placa “Proibido jogar lixo”, sem que surtisse qualquer efeito. A Prefeitura prometeu, então, notificar o proprietário do terreno, lembrando que ele tem obrigação de manter o local limpo. Mas nada aconteceu. E a situação permanece perigosa. “Através do Luzias, estamos fazendo novo apelo à Prefeitura: Por favor, nos ajude a resolver essa situação” – pede o morador.

Pesquisador colore fotos históricas da cidade

Com a cor dá para perceber alguns detalhes, como a grama da Rua Direita

Um trabalho bonito do pesquisador luziense Gustavo Villa. Ele coloriu fotografias antigas de Santa Luzia, o que ajudou a realçar detalhes que as imagens em preto e branco não mostram.

Aglomeração na Rua Direita, com a Igreja Matriz ao fundo

Gustavo contou ao Luzias que a ideia de dar cor às fotos da cidade veio depois que coloriu velhas fotos da família. E se surpreendeu positivamente com o resultado.

Praça da Matriz:os carros que serviam de taxi nos anos de 1960

“Por curiosidade, peguei essas fotos da cidade e fiz o teste”, conta ele, deixando claro que, historicamente, não há nenhum valor nas fotos coloridas. “O programa colore artificialmente, com os critérios dele”, explica. “Mas achei interessante, porque dá para perceber alguns detalhes, como a grama e o calçamento da Rua Direita, que a gente não consegue ver nas fotos originais.”

infelizmente, nenhuma das fotografias tem data. Essa, por exemplo, é bem antiga

Gustavo teve acesso às fotografias na página do Facebook Memória de Santa Luzia. Ele lamenta que não haja qualquer menção a seus autores. E também o fato de imagens tão importantes do Centro Histórico da cidade não estarem datadas. Não se sabendo, portanto, quando foram feitas.

Outro trecho da Santa Luzia de antigamente

Águas de Março na voz da luziense Íris Pereira

Elis Regina e Tom Jobim imortalizaram esta música, de autoria dele. Um clássico apreciado mesmo pelas novíssimas gerações. E íris Pereira, que fez sucesso no The Voice Kids, é a maior prova disso. Ouça Águas de Março na voz da
jovem luziense, fazendo parceria com Tiago Nonato:

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply