Santa Luzia perde Vagna Rosa, grande símbolo do artesanato de Pinhões

Santa Luzia perde Vagna Rosa, grande símbolo do artesanato de Pinhões
A artista era reconhecida pela produção de objetos que encantavam os moradores da região. Foto: Jair Amaral/EM/D.A PRESS)

Mestre na arte do barro, Vagna de Jesus morreu de câncer aos 61 anos.

Gustavo Werneck, Estado de Minas

Foi sepultada na tarde desta quarta-feira (29/12), em Santa Luzia, o corpo da artesã Vagna Rosa de Jesus, que morava desde os anos 1970 no Quilombo de Pinhões, a 10 quilômetros do Centro da cidade. 

Natural de Mendes Pimentel, no Vale do Rio Doce, Vagna era famosa pela produção de potes, vasos, utensílios domésticos e outros objetos que encantavam moradores e visitantes. Vale destacar que o Quilombo de Pinhões é reconhecido pela Fundação Palmares. 

Conforme nota divulgada pela Associação Cultural Comunitária de Santa Luzia, “Vagna se tornou uma das mais fortes expressões culturais do município de Santa Luzia, representando um elo com um passado de tradição e história”.

HISTÓRIA

Pinhões surgiu em 1708 com os escravizados que foram trabalhar na construção do Mosteiro de Macaúbas, que fica a 5 quilômetros. Depois, ficaram morando no local entre as antigas sesmarias de Macaúbas e Bicas. 

Em março de 2017, a comunidade foi reconhecida como quilombo pela Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cidadania.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *