Duas das mais queridas luzienses nos dão adeus: Dalma Aparecida Martins e Ita Orzil

Duas das mais queridas luzienses nos dão adeus: Dalma Aparecida Martins e Ita Orzil
Dalma faleceu em sua casa, no Carmo, aos 96 anos, neste sábado, 20 de junho. Foto: Luzias/2018

Luzias

Santa Luzia, que começou a semana com a triste notícia do falecimento de Ita Orzil Melo, termina a semana com a tristeza redobrada pelo falecimento de Dalma Aparecida Martins. O impacto da notícia do falecimento das duas luzienses, oriundas de famílias antigas e tradicionais da cidade, se estende por toda Santa Luzia, como consequência da ativa participação de Ita e Dalma nos movimentos sociais locais.

Ita é filha dos saudosos Célia Monteiro de Barros e Domingos Enéas Orzil (Nego), e deixa viúvo Milton Fiorini Melo, e órfãos Milton Melo Júnior, Paulo Renato, Luiz Henrique e Eduardo.. Sua vida profissional teve lugar na antiga Saboaria Santa Luzia, no escritório administrativo da fábrica.

Importante trabalho social – Ita Melo muito se destacou nas relações sociais de Santa Luzia: foi uma das fundadoras do Lions Clube da cidade e teve ativa participação no Clube de Mães Murgy Hibraim Sarah, que tem um amplo trabalho social de assistência a famílias de baixa renda, além de ter sido uma das mais atuantes conselheiras do Instituto São Jerônimo.

A despedida de Ita, que faleceu aos 89 anos, na última terça-feira, 16 de junho, foi no salão do Lions Clube. Seu sepultamento no Cemitério do Carmo foi acompanhado somente pelos filhos, em razão das restrições sanitárias da pandemia do novo coronavírus

A querida Ita Orzil Melo foi uma das fundadoras do Lions Clube da cidade. Foto: Carlos Dias

Dalma estará para sempre ligada à história da cidade
Pelas mãos de Dalma Aparecida Martins, moradora antiga do Carmo, foi oficializado o registro de praticamente todos os luzienses nascidos entre os anos de 1953 e 1998, período em que atuou no Cartório de Registro Civil de Santa Luzia. Com o falecimento do titular do Cartório, Antônio Massara, uma comissão de luzienses liderada pelo advogado Expedito Gabrich requereu a oficialização de Dalma como escrivã titular.

Dalma era membro da Irmandade do Hospital de São João de Deus, do conselho do Instituto São Jerônimo e, com a sua privilegiada memória e consciente da importância da preservação dos valores culturais de Santa Luzia, colaborou com a equipe da Secretaria Municipal de Cultura durante anos, na elaboração das fichas de inventário sobre o patrimônio cultural de Santa Luzia. E também na campanha deflagrada em 2003, para recuperação de peças sacras do acervo luziense.

Em razão de sua efetiva participação na vida da cidade e na recuperação dos chamados ‘anjos de Santa Luzia’ e da antiga imagem de Santana, Dalma foi indicada, em 2013, pela Associação Cultural Comunitária de Santa Luzia para receber a Medalha “Antônio de Castro Silva, mais alta honraria da cidade, dentro das comemorações do aniversário de Santa Luzia.

O falecimento de Dalma aos 96 anos, ocorrido no início da tarde de hoje (20/06), entristeceu os luzienses que sempre encontraram na nonagenária a solidariedade e a memória assertiva que ajudou a construir parte da história de Santa Luzia. Por sua atuação profissional, o nome de Dalma Aparecida Martins estará para sempre ligado à história da cidade e dos seus habitantes.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

4 Comentários

  • Carlos Dias Barbosa
    21 de junho de 2020, 06:59

    Em nossa memória.

    RESPONDA
  • Maria Helena Soares da silvaMariam
    21 de junho de 2020, 11:59

    Meus sentimentos aos familiares e amigos das duas. A dona Itá só conheci de nome. Mas a Dalma como A própriareportagem diz: seu nome está em todas as certidões de Nascimento., casamentos e obtos ocorridos entre as décadas de 50 à 90 o que a.deixa imortal aos luzienses. Vai com Deus que o coração imaculado de Maria as receba na glória eterna.

    RESPONDA
  • Sammia Souza Costa
    21 de junho de 2020, 12:28

    Dada, que saudade!!!
    Mae, tia, Amiga , madrinha, nossa defensora!
    Longe sempre foi o lugar que nunca existiu entre nos Dada
    Nos encontraremos um dia e ceairemoa JUNTAS na Mesa do Pai.
    Sammia

    RESPONDA
  • Sammia Souza Costa
    21 de junho de 2020, 12:32

    Descanse em paz Dona Ita.

    Meus sentimentos ao Sr Milton, Luiz Henriqie, Juninho , Paulo Renato e Dudu.

    Sammia
    Junior

    RESPONDA