Notas sobre o que anda acontecendo em Santa Luzia nesse começo de agosto

Notas sobre o que anda acontecendo em Santa Luzia nesse começo de agosto
Sede da Comarca de Santa Luzia se destaca no bairro Novo Centro, local onde o governo Zema quer assentar 722 famílias retiradas de ocupações de BH e de Contagem. Fotos: Site da Prefeitura Municipal de Santa Luzia

O Luzias publicou no domingo(02) matéria sobre a reunião entre o Tribunal de Justiça de Minas Gerais e os representantes das 722 famílias de ocupações localizadas em Contagem e Belo Horizonte, que o governo do Estado quer assentar no bairro Novo Centro, em Santa Luzia. O que causou grande estranhamento é a falta de diálogo com a Prefeitura Municipal de Santa Luzia, como expôs em sua fala o desembargador Newton Teixeira: “O importante é chegarmos a um acordo com os movimentos. Depois envolveremos a Prefeitura de Santa Luzia”.

Novo Centro foi planejado há mais de 15 anos como novo centro administrativo e comercial de Santa Luzia, promovendo a ligação entre a sede e o distrito de São Benedito. O plano inicial prevê a instalação dos três poderes no local: Executivo, Legislativo e Judiciário

Ora, se a Prefeitura, que será responsável por garantir a infraestrutura e a qualidade de vida dos novos moradores de Santa Luzia, estiver de fora da negociação, já sabemos que essa história não vai acabar bem. Como o próprio texto publicado no site do TJMG adverte, corremos o risco de ver o bairro Novo Centro “virar uma ‘cidade’ coberta de lonas, que seriam improvisadas como moradias”.

Leia também: Projeto de trazer 722 famílias de ocupações em BH e Contagem para Santa Luzia é levado adiante

Prefeito denuncia: Zema quer trazer mais de 700 familias carentes de BH e Contagem para Santa Luzia

Recursos da Lei Aldir Blanc geram grande expectativa

A lei garantirá a Santa Luzia R$1.400.000,00 para aplicar no setor cultural, duramente afetado pela epidemia

Um dos setores mais afetados pela epidemia do novo coronavírus foi o cultural. Por isso, artistas de Santa Luzia aguardam na maior expectativa a decisão da Prefeitura sobre a destinação dos cerca de R$1.400.000,00 disponibilizados para a cidade pela Lei Aldir Blanc. Já houve reunião virtual da Câmara Municipal, com a participação da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Finanças, Articulação Municipal de Emergência Cultural e OAB, para debater a aplicação dos recursos em ações emergenciais na área cultural.

Na tarde desta terça-feira(04), a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo anunciou a criação de uma plataforma para cadastro para os artistas e instituições culturais luzienses. Por meio do cadastro, a Prefeitura irá realizar o mapeamento cultural do município e com isso, adotar medidas de incentivo, ajuda, preservação e o fomento da produção cultural dos setores artísticos de Santa Luzia durante a pandemia.

O cadastro será realizado para pessoas físicas que atuam no setor artístico e cultural e instituições (pessoas jurídicas). O cadastro pode ser feito no site https://www.santaluzia.mg.gov.br/v2/index.php/cultura/cadastro-cultural/.

Fique atento: ao final do preenchimento, o interessado receberá um número de identificação no e-mail cadastrado. Dúvidas no telefone 3641-4791 ou email: [email protected]

Mandato Coletivo, conjunto e conjugado com a população!

Com as novas parceiras, a vereador Suzane( à direita) vai tentar um quarto mandato, em novembro

A ideia é da vereadora Suzane Almada(PT), que disputará no dia 15 de novembro o seu quarto mandato na Câmara Municipal de Santa Luzia. Veterana, desta vez ela não está sozinha na busca dos votos dos luzienses: decidiu se unir a outras duas mulheres que há anos lutam pela educação e cultura de Santa Luzia e tentar ganhar um mandato coletivo, um tipo de arranjo político que já existe e está dando certo em Belo Horizonte, São Paulo e Recife. Ao invés de Suzane atuar sozinha, o trabalho de vereadora será feito pelas três.

Grace, professora em São Benedito, tornou-se conhecida de grupos culturais luzienses, que ela sempre atendeu como integrante da gestão Parque da Lagoa do Nado. Já Marilene é dançarina, capoeirista, professora e gestora cultural. Já vem trabalhando com Suzane há muitos anos.

O lançamento da candidatura das três, feito ao vivo, online, foi no sábado(01). Segundo Suzane, além de ser uma forma de atender melhor a população, o mandato compartilhado vai também aumentar a representatividade das mulheres na política.

Centenária banda em transmissão ao vivo

O trombonista, compositor e arranjador Leonardo Brasilino, primeiro participante das Lives Benício

A centenária Banda de Música Benício Moreira, que recentemente divulgou clipe com uma música de Michael Jackson, se prepara para nova incursão no mundo das lives. No próximo sábado (08/08), às 16h, a banda abre uma série chamada Lives Benício – Papos de Banda. A ideia é abrir um espaço de interação, bate papo e conhecimento sobre o universo das bandas de música. O primeiro convidado é Leonardo Brasilino, músico que faz sucesso na cena musical de Minas Gerais. Brasilino, que já tocou ao lado de nomes como Aline Calixto e Sérgio Pererê, começou seu aprendizado musical em duas bandas da cidade, a Antônio Tibúrcio Henriques (desaparecida) e Benício Moreira. Não perca! A transmissão ao vivo acontecerá na página da banda no Facebook: @bandademusicabeniciomoreira.

Leia também: Banda de música Benício Moreira é a mais antiga instituição cultural de Santa Luzia

Quer aprimorar o seu cantar?

O anúncio postado pela artista em sua página no Facebook

Esta é a mensagem de Ana Giovannini, cantora, compositora e professora, para você que quer trabalhar a voz sem sair de casa: “Cantar não é tão simples assim. É preciso treino, força de vontade, responsabilidade e amor. Não importa o motivo, mas vale a pena cantar com consciência, tendo o amparo da fisiologia da voz, o que lhe garantirá uma performance vocal saudável e de qualidade artística. Venha cantar comigo!”

Veja também:Ana Giovannini canta “Novo Tempo”. para alegrar estes dias incertos de quarentena

Adeus a Geraldo Gabrich

Nesta foto, de Luiz Fernando Ferreira, em fevereiro de 2012, vemos o saudoso casal Pedro Alonso e Neuza(Tuta) com Geraldo Gabrich, curtindo uma alegre tarde no sítio Quebra Cangalha

Nossa solidariedade à família Gabrich pela perda, na última semana, de Geraldo, um dos filhos do saudoso casal Maria e Sebastião Gabrich. Ao lado da esposa, Maria Aparecida (Naná de Ninico), falecida há 20 anos, Geraldo foi um dos responsáveis por oferecer, durante muitos anos, milhares de pé de manjericão e rosmaninho que vinham do sítio da família para ornamentar a matriz durante as cerimônias da semana santa. Tradição que deu continuidade mesmo após o falecimento de Naná. Em razão da pandemia, a despedida de Geraldo ficou restrita aos familiares, no cemitério do Carmo. Nosso abraço aos filhos Alexa, Albertina(Tininha),Geraldo e Maria Eliza(Lili), aos irmãos Vicente e Maria Ana, aos sobrinhos e à legião de amigos.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply