Obras no Hospital devem começar. Leia aqui esta e outras notícias da semana

Obras no Hospital devem começar. Leia aqui esta e outras notícias da semana
O Hospital de São João de Deus, na Rua Floriano Peixoto, está fechado há quatro anos

Parece mentira, mas as obras de recuperação do Hospital de São João de Deus devem ter início nos próximos dias e começa nesta segunda-feira uma exposição no Solar da Baronesa que você não pode perder. É sobre a Revolução de 1842, cuja última batalha se deu onde é hoje o Muro de Pedras. Estas são duas das notícias que você vai ler na coluna do Luzias, dessa terceira semana de junho.

Luzias

A Prefeitura deve dar autorização esta semana para o início das obras de recuperação do Hospital de São João de Deus. A empresa que ganhou a licitação para tocar as obras é a Martins Fortes Engenharia e terá 90 dias para concluir a primeira etapa dos trabalhos. Vamos torcer para que tudo dê certo. Que seja realmente dado esse passo em direção à reabertura do Hospital, fechado desde 2015.

Taí uma notícia que vai agradar aos luzienses: a possibilidade do começo das obras que vão ajudar a dar a vida ao velho São João de Deus. Essa foi uma promessa de campanha do Prefeito Christiano Xavier. Se for realmente cumprida, o jovem Prefeito ganhará um lugar especial na História de Santa Luzia.

Exposição é oportunidade de saber mais sobre Revolução de 1842

Serão expostos fotos e documentos do movimento que terminou em Santa Luzia

Será nesta segunda-feira, 17 de junho, a partir das 16h, a abertura da importante exposição sobre a Revolução Liberal de 1842 – A Batalha de Santa Luzia, no salão superior do Solar da Baronesa, na Rua Direita, 408 – Centro Histórico. O trabalho é fruto de pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Santa Luzia, em parceria com o Ministério Público e apresenta fotografias, documentos, artefatos e pinturas que ilustram o último combate em terras luzienses.

A Revolução Liberal de 1842 foi um dos mais importantes movimentos do Segundo Reinado, período em que Dom Pedro II foi imperador do Brasil, e é parte relevante da história do país. A exposição ficará aberta ao público até o final do ano. A visitação poderá ser feita de 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. Grupos e escolas que tiverem interesse em fazer a visita devem entrar em contato pelo telefone 3641-4791, falar com Cássia. Até Novembro.

Leia também:
Batalha de Santa Luzia, 1842: cidade guarda com orgulho cicatrizes dessa luta

Mostra dos trabalhos de Yara Tupynambá ainda sem data

Santa Luzia aguarda com grande expectativa a exposição da renomada artista

A Secretaria Municipal de Cultura confirmou que a exposição dos trabalhos de Yara Tupynambá, artista plástica mineira reconhecida internacionalmente, não será realizada no primeiro semestre, porque o Solar da Baronesa, onde seria o evento, ainda sofre com a infestação de pombos. A exposição estava prevista para março, logo depois do carnaval. Mas foi constatada, então, a infestação de pombos no forro da parte de trás do casarão da Rua Direita. Segundo o diretor de Patrimônio de Santa Luzia, Marco Aurélio Fonseca, “A Secretaria de Cultura abrirá licitação para a contratação de uma empresa especializada em desinfestação ainda nesse primeiro semestre.” Ele adiantou também que “a exposição dos trabalhos de Yara Tupinambá será realizada tão logo a empresa faça o trabalho.”

Coro Angélico volta a se apresentar

Os integrantes do Coro Angélico, o coral mais antigo de Santa Luzia

Edison Lúcio, integrante do Coro Angélico, é quem me manda as informações: o coral mais antigo da cidade vai completar em agosto 67 anos de vida e está de volta. Sob a regência do maestro Carlos Nazareno – a Prefeitura concordou em pagar o salário dele -, o Coro Angélico, considerado patrimônio cultural de Santa Luzia, se apresentou no último dia 13, na missa celebrada às 15h, na Igreja Matriz. O Coro se apresenta sempre no segundo domingo de cada mês, nas missas das 19h30m. O Padre Filipe Lemos tornou-se o Presidente de Honra do Coral.

De malas prontas para ir viver no Canadá

Felipe e Vivi embarcam em poucos dias para o Canadá, onde pretendem viver

O casal Felipe Santana e Vivi Generoso está de malas prontas para uma nova vida bem distante do Brasil. Os dois partem na quinta-feira para o Canadá, na América do Norte, país que escolheram para morar e trabalhar nos próximos anos. Eles vão fixar residência em Gaspé, pequena cidade à beira mar, no Golfo de São Lourenço, na província de Quebec, onde o idioma oficial é o francês.

Os amigos prestigiaram a festa de despedida de Felipe e Vivi

O objetivo do casal é passar um tempo no exterior, aproveitando para viajar e conhecer outras terras. Felipe e Vivi vão chegar na hora certa. Desembarcam lá em 21 de junho, mesmo dia em que começa o verão no hemisfério norte. Vai ser bom desfrutar do lugar, que é lindo, antes da chegada do frio. O inverno em Gaspé é dos mais rigorosos, com muitos centímetros de neve.

O estandarte de Santo Antônio de Júnia Carvalho

O trabalho da artista louvando Santo Antônio, no dia 13 de junho

Veja a beleza do estandarte de Santo Antônio confeccionado por Júnia Carvalho, que tem ateliê perto da Igrejinha do Bonfim. O trabalho ficou pronto em 13 de junho, dia do chamado Santo Casamenteiro. E é também uma homenagem ao pai, Antônio Nonato, que, aos 95 anos, continua sendo a maior inspiração da artista.

Comida boa, música da melhor e fogueira

Dr. Rafael Pena, neto de Terezinha Mateus, se casa no Paraná

Dr. Rafael e Raquel, na Igreja Ortodoxa São Jorge, onde se casaram, em Curitiba

O neto da nossa querida Terezinha Mateus, Rafael Pena, filho de Sandra, casou-se neste sábado, 15 de junho, com Raquel Guimarães, em cerimônia realizada na Igreja Ortodoxa de São Jorge, em Curitiba, no Paraná. Rafael, que é médico anestesista, mora em São Paulo. Toda felicidade para o casal!

Três dias de festa junina no Kennedy

Uma vista das três igrejas do Centro Histórico
Pena que o vídeo seja curto. Preste atenção e verá as três igrejas do Centro Histórico de Santa Luzia. Do lado esquerdo do vídeo, pode-se ver a Igrejinha do Bonfim. No centro, está a altiva Igreja Matriz, no ponto mais alto da cidade. E, à direita, a Igreja do Rosário. O vídeo, mostrando também a exuberância do verde ainda preservado na área central, foi feito da varanda da casa de Lelena Santana, na Rua Silva Jardim.

Veja:

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply