Gabeira faz reportagem sobre Macaúbas e outras notícias do que acontece em SL

Gabeira faz reportagem sobre Macaúbas e outras notícias do que acontece em SL
Gabeira fotografando as irmãs no Mosteiro, onde passou dois dias fazendo a reportagem. Foto: Beto Mateus

Luzias

Jornalista Fernando Gabeira mostrará para Brasil inteiro a gravíssima deterioração do Mosteiro de Macaúbas; a apresentação de “Barões de Santa Luzia: informações preliminares, hoje, domingo, no solar da Baronesa, às 16h; pesquisa da UFMG sobre chikungunya tem foco em Santa Luzia; escolas luzienses não entram na lista de ajuda do governo de Romeu Zema; seja um amigo da ONG Solidariedade Todos Juntos Sempre, com seus mais de 200 alunos; obras da Casa da Cultura vão começar, e a morte do tão querido Zé Bento da Banda. Leia os detalhes dessas notícias:

Globo News mostra no domingo reportagem de Gabeira sobre Mosteiro de Macaúbas
O programa ”Fernando Gabeira” de domingo que vem, 9 de junho, vai mostrar para os luzienses, para Minas inteira, para o Brasil e o mundo o estado de deterioração em que se encontra um dos quatro monumentos religiosos e arquitetônicos mais importantes do período colonial em território mineiro.

É o Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Macaúbas, que o ermitão alagoano Félix da Costa fundou nas margens do Rio das Velhas em 1714, em honra à mãe de Cristo, de quem era devoto, e que no século XIX, antes de as acomodações serem entregues a monjas concepcionistas, que o administram até os dias de hoje, foi ocupado pelo primeiro colégio feminino do Estado.

O tricentenário Mosteiro, na belíssima fotografia de Luis Fernando Ferreira

Lá, filhas das famílias de projeção envolvidas na construção e desenvolvimento de Minas recebiam educação básica e aprendiam a ser boas esposas.Por lá passaram, por exemplo, sete das filhas de Chica da Silva.

Fernando Gabeira permaneceu dois dias inteiros percorrendo todo o complexo religioso, nos subúrbios de Santa Luzia, e ouvindo pessoas que tiveram contato no passado com duas religiosas, as irmãs Germana e Maria da Glória, conhecidas pelo seu envolvimento em fenômenos sem explicação, no momento sob escrutínio no Vaticano.

O jornalista da Globo News obteve permissão para visitar até mesmo a extraordinária Capela dos Aflitos, protegida dos olhos do público pela clausura, a fim de que pudesse exibir no programa de domingo que vem, às 18h30m, toda a extensão dos danos causados no madeirame pelos cupins e o imenso perigo que o Mosteiro corre de pegar fogo e ser devorado como o Museu Nacional, por causa de uma fiação elétrica envelhecida e necessitada de substituição urgente.

O jornalista conversa com a madre Maria da Conceição de Jesus Hóstia. Ao fundo, a imagem do fundador do recolhimento, Félix da Costa. Foto: Beto Mateus

Como o processo de recuperação do monumento custará muito dinheiro, a madre Maria Imaculada de Jesus Hóstia lançou com benfeitores a campanha “Abrace Macaúbas” , e está pedindo a ajuda de quem puder dar para salvar “mais esse pedacinho no Paraíso na Terra”. (Uma conta específica para recolher as doações foi aberta na Caixa Econômica Federal. Qualquer quantia pode ser depositada na Caixa Econômica Federal; Nome: Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição Macaúbas; Agência:1066; Operação 013; Conta Poupança: 75.403/4; CNPJ: 19.538.388/0001-07).

Fernando Gabeira veio a Santa Luzia fazer a reportagem a pedido de Carlinhos Santana, de quem é amigo desde o tempo em que os dois moraram em Londres.

Aula sobre a História da cidade de mais de 320 anos

Não deixe de comparecer. Os dois apresentadores, Adalberto Andrade Mateus(Beto Mateus) e o Promotor Marcos Paulo de Souza Miranda, são dois profundos conhecedores da História de Santa Luzia.

Santa Luzia escolhida para pesquisa importante sobre Chikungunya

Mosquito do gênero Aedes que também transmite a chikungunya

Santa Luzia está envolvida em um amplo estudo sobre dengue, zica e chikungunya, que vem sendo realizado pela pesquisadora da Universidade Federal de Minas Gerais(UFMG), a médica colombiana Farley Liliana Romero Vega, no Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde de Infectologia Tropical.

Sobre a chikungunya, a pesquisadora afirmou ao Estado de Minas:”Essa infecção registra picos similares aos da dengue, com mais ocorrências no primeiro trimestre do ano, em razão de o vetor ser o mesmo – o mosquito do gênero Aedes. Para analisar os casos de chikungunya no estado, a pesquisadora selecionou o município de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, por ter sido o primeiro a apresentar casos autóctones notificados, ou seja, contraídos na localidade em que a pessoa vive.

“Ao comparar Santa Luzia com países que apresentaram surtos da doença, como a Colômbia, República Dominicana e ilhas do Caribe, constatou-se que a expansão da chikungunya na cidade foi limitada. Isso está associado à interação com outros vírus, como os da dengue e da zika, que são transmitidos pelo mesmo vetor, num lugar que historicamente é endêmico para dengue”, afirma Liliana.

Santa Luzia de fora da ajuda estadual para reformar escolas

Christiano Xavier não apoiou Romeu Zema para governador. Parece que Zema não perdoou o Prefeito de Santa Luzia

Santa Luzia não tem dado muita sorte com os governadores de Minas. O anterior, Fernando Pimentel, não deu um pingo de confiança para a cidade ao longo de seu mandato, e o atual, Romeu Zema, parece que ficou mesmo magoado com Christiano Xavier, porque o prefeito de Santa Luzia fez campanha aberta para o Senador Antônio Anastasia, adversário de Zema nas eleições para Governador, no ano passado.

Numa entrevista que concedeu ao Observatório Luziense, em novembro, já eleito, aguardando apenas a posse, Romeu Zema garantiu que a relação entre ele o Prefeito “serão as melhores possíveis. As divergências políticas durante a campanha ficaram para trás. Como bons mineiros, sabemos que vamos estabelecer uma ótima convivência, pois é isso que Minas e Santa Luzia precisam para voltarem a crescer e a acolher bem seus moradores” – disse ele

Em fevereiro, mais de um mês depois de empossado, Romeu Zema escolheu uma escola de Santa Luzia, a Murgy Hibraim Sarah, no Conjunto Cristina, para visitar, no início do ano letivo, mas nem comunicou ao Prefeito que estaria num educandário luziense. Posou para câmeras, deu entrevistas, ignorando totalmente o líder do executivo da cidade.

Veja o governador visitando na Escola Estadual Murgy Hibraim Sarah, em fevereiro:

Hoje começa o ano letivo da rede estadual de ensino. Fui com a Secretária de Educação, Julia Sant’Anna, até a Escola Estadual Murgy Hibrain Sarah, em Santa Luzia, para dar início às aulas. Estaremos próximos das escolas, conhecendo suas estruturas e contribuindo para a educação no que for possível, diante da grave situação financeira em que deixaram o Estado. Um detalhe me chamou a atenção. Essa foi a primeira vez que um governador e uma secretária de Estado da Educação estiveram nessa escola, que atende cerca de 1,7 mil alunos nos três turnos no ensino fundamental, médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos). Essa vinda na escola é uma demonstração do nosso compromisso: vamos trabalhar para que os profissionais sejam valorizados como merecem e que possamos oferecer um ensino de boa qualidade. Parabenizo a todos que se dedicam à formação das nossas crianças, jovens e também adultos, com o desejo de um bom ano letivo aos estudantes! #GovernodeMinas #MinasGerais

Geplaatst door Romeu Zema op Donderdag 7 februari 2019

Agora, o governador volta a dar mostras de sua falta de sintonia com Santa Luzia.Na quinta-feira, o governo mineiro anunciou o nome dos municípios que vão receber uma parcela dos 92 milhões de reais destinados à reformar de 132 escolas, em 92 cidades, 10 delas da Região Metropolitana – Sabará, Lagoa Santa, Ribeirão das Neves, Caeté, Raposos, Nova União, Contagem, Betim e Ibirité. Como se pode ver, Santa Luzia não entrou na lista. Será que vamos continuar assim?

Prefeitura: Oficina de capacitação em regularização fundiária

A realização é da Fundação Israel Pinheiro, e execução do Conselho de Arquitetura de Minas Gerais

Vamos ajudar a ONG Solidariedade todos juntos sempre!
Vamos atender ao apelo da incansável Rosa Werneck, responsável pela ONG que atende gratuitamente mais de 200 alunos de Santa Luzia: “Seja um amigo da ONG Solidariedade todos juntos sempre! Contribua com qualquer valor,” pede a advogada, em sua página no Facebook. Aqui estão os dados bancários para você que quer contribuir: Banco Itaú, agência:6943, Conta: 28800-8. O CNPJ é 29.407.949/0001-02. “Sua ajuda é muito importante para continuarmos,” afirma Rosa, que desenvolve um trabalho dos mais bonitos e relevantes em Santa Luzia.

Boa notícia: vão começar as obras de restauração da Casa da Cultura

O velho casarão, do final do século 18, é uma das principais edificações históricas da cidade. Foto: Beto Novaes/Estado de Minas

Embora não tenha mencionado prazos, a Secretaria de Cultura divulgou na quinta-feira, 30 de maio, essa grande notícia:

“Um dos projetos prioritários da Prefeitura de Santa Luzia na área de cultura está prestes a ser executado. Após um estudo detalhado, que envolveu o mapeamento e rotulagem dos inúmeros elementos que compõem o imóvel, em breve deverá começar o tão esperado restauro da Casa da Cultura, o que permitirá a reabertura do museu histórico de Santa Luzia.

A edificação impõe respeito: são 800 metros construídos em um terreno com o dobro desse tamanho. Seus dezenove cômodos, levantados por escravos ao longo de dez anos no final do século XVIII, já abrigaram uma casa paroquial, uma casa de repouso, um quartel general, um museu histórico e a sede da Casa da Cultura, além de terem servido de residência para duas famílias.

Visita ao casarão: Prefeito Christiano Xavier, com o secretário da Cultura, Ulisses Brasileiro, ao lado da responsável pela obra, Márcia de Souza, e do diretor do patrimônio cultural, Marco Aurélio Fonseca

O casarão ocupa um local de destaque na cidade, bem defronte à Igreja Matriz e ao longo dos séculos foi conhecido por vários nomes: Solar Teixeira da Costa, Casa de Julí, Quartel dos Revolucionários… Dos tempos desta ocupação, o imóvel ainda guarda as marcas de balas nas janelas, como destaca o historiador Marco Aurélio Fonseca: “Esta casa tem sangue nas paredes, tem sentimento e conta a história de Santa Luzia: durante a revolução liberal de 42 ela foi quartel general dos revoltosos. Nesta casa foi assinada a ação pacificadora de Caxias para o fim da batalha de Santa Luzia. A população espera pela reabertura do imóvel para que volte a funcionar o Museu Histórico Aurélio Dolabella”.

Mas para que o museu, que está desativado desde 2014, volte a funcionar, muitos desafios terão de ser superados. É preciso antes garantir que uma estrutura de mais de duzentos anos volte a ser confiável. E para isso problemas de várias ordens terão de ser vencidos: “A parte mais crítica é estrutural. São os esteios de madeira que sustentam o imóvel, muito prejudicados por cupins e umidade. Numa segunda etapa será feita a restauração da cobertura, o que irá proteger os elementos artísticos”, diz a arquiteta responsável pela obra, Márcia de Souza.

Veja a situação do casarão nesta reportagem:

#Museu de Santa Luzia- MGNo dia 03/09, a Democracia Luziense entrevistou o Rafa Murta, que abordou num determinado momento sobre o Museu Aurélio Dolabella, evidenciando que o mesmo se encontra fechado a anos. E ontem, 10/09, o Jornal da Globo "Bom Dia Brasil", destacou o Museu Luziense na sua edição. Confira alguns trechos da reportagem no vídeo. Valorização da Cultura!!! Faça valer a sua Voz!#DemocraciaLuziense #SantaLuzia #Valorização #RespeitaoLuziense Viviane Cruz Santa Luzia

Geplaatst door Democracia Luziense op Dinsdag 11 september 2018

A restauração é uma iniciativa da Prefeitura através dos esforços conjuntos de duas secretarias: a de Cultura e Turismo e a de Obras. O casarão já passou por reformas e restauros anteriores, mas desta vez a recuperação promete ser detalhada e completa, inclusive com a volta do reboco original, que era todo feito em barro: “Nosso projeto é remover todo o reboco de cimento, que foi posto em restauros passados, e das madeiras apodrecidas”, explica o técnico de conservação e restauro Rogério Narciso.

Uma vez concluída a obra, o solar será reaberto ao público trazendo novidades, dentre elas um café e um deck no piso inferior, tudo com acesso aos portadores de necessidades especiais.

O processo foi protocolado e entregue nesta quinta-feira (30), para analise do IPHAN, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e ao IEPHA, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.

Luzienses choram a morte de Zé Bento da Banda

Zé Bento era um dos integrantes mais antigos da banda Benício Moreira

Morreu nesta sexta-feira, 31 de maio, um personagem dos mais queridos em Santa Luzia: José Aureliano Duarte, ex-maestro, conhecido como Zé Bento e Zé Bento da Banda, pois era integrante antigo da Banda de Música Benício Moreira. Um dos mais antigos integrantes ainda vivos da primeira fase da história da Banda de Música Benício Moreira, Zé Bento entrou para a banda bem novo, no final da década de 1940, quando ainda não tinha completado dez anos de idade. Durante mais de quarenta anos esteve na banda, ora como músico, ora como maestro, função que ocupou até o ano de 1994.

Em 2016, Zé Bento foi homenageado no Teatro Municipal Antônio Roberto de Almeida durante o Concerto de Primavera, realizado pela Benício Moreira e pela Corporação Musical São José, da cidade de São José da Lapa. Na ocasião, recebeu das mãos da jovem clarinetista Marcelle Christine o troféu Benício Augusto Moreira como reconhecimento da banda luziense à contribuição do maestro Zé Bento à história musical da cidade de Santa Luzia.”(Fonte: Jornal Virou Notícia)

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply