Prefeito prevê parcelamento de salários e uma intervenção federal em Santa Luzia

Prefeito prevê parcelamento de salários e uma intervenção federal em Santa Luzia
Na entrevista de 13 minutos, o prefeito repetiu que encontrou uma bagunça na Prefeitura

Luzias

O Prefeito Christiano Xavier(PSD disse esta tarde, durante entrevista à Rádio Itatiaia que, tendo em vista o “verdadeiro rombo” nas finanças da Prefeitura de Santa Luzia e o fato de o Estado não repassar o que deve ao município, ele não descarta a possibilidade de ter que parcelar os salários dos funcionários. Explicou que a administração anterior deixou pouco mais de 500 mil nos cofres. E que as contas, todas altíssimas, não param de chegar. As despesas também são exorbitantes. Só a folha de pagamento dos servidores comissionados e concursados, segundo o Prefeito, consome quase 7 milhões de reais, sem falar nos terceirizados. “No momento, os salários estão em dia. Mas a gente está pensando em uma forma de, num futuro próximo, parcelar esses salários” – disse ele ao apresentador Eustáquio Ramos, do programa Plantão da Cidade.

A entrevista com o Prefeito foi feita a propósito de Christiano Xavier ter anunciado na sexta-feira que estava “fechando a Prefeitura para balanço” durante 120 dias, em razão do número de irregularidades, “crimes mesmo”, encontradas na análise das contas apresentadas pela gestão do prefeito interino Sandro Coelho – agora, presidente da Câmara. Nos mais de 12 minutos em que durou a entrevista, Christiano Xavier, empossado no cargo em 13 de julho, depois de uma vitória avassaladora nas eleições complementares de 24 de junho, repetiu que encontrou a Prefeitura numa “bagunça” total.

Para agravar a situação, o governo Fernando Pimentel(PT) não repassa os quase 34 milhões que deve a Santa Luzia. “A falta de repasse do Estado tem prejudicado a gente enormemente. Hoje mesmo era para o município receber uma parcela do ICMS no valor de um milhão e 200 mil reais. Mas não foi paga. Na semana passada, o governo estadual também não pagou,” disse ele, adiantando: “Não descartamos num futuro próximo também a gente fazer um decreto de calamidade financeira e ter até que ter uma intervenção federal em Santa Luzia.”

Melhora da iluminação pública

Pelo que o Prefeito disso à Itatiaia, a iluminação deficiente da cidade está com os dias contados. Embora os luzienses paguem a taxa de iluminação pública mais cara entre os municípios de Minas Gerais, um terço da cidade está às escuras. E a única explicação para isso é o desinteresse do poder público. Christiano Xavier esclareceu que Santa Luzia arrecada algo em torno de um milhão e 600 mil por mês com a taxa de iluminação. “O dinheiro está lá”, disse ele. Isso vai possibilitar que a Prefeitura inicie na próxima semana, “no mais tardar, na outra”, a trocar todas as lâmpadas apagadas. “Não vai ficar um poste sem luz. E, em breve, vamos fazer licitação para trocar tudo por lâmpada Led. Isso é muito importante, porque reflete na segurança.”

Uma das grandes queixas do Prefeito é o número de contratos emergenciais – dispensam licitação – que encontrou em todas as áreas da Prefeitura, inclusive saúde, iluminação pública e até na coleta de lixo. Esses contratos são muito mais caros. Na coletiva que deu para a imprensa luziense, na sexta, Christiano disse que as irregularidades são tão graves que vão “dar cadeia.”

O prefeito informou que está recadastrando todos os servidores da Prefeitura e que os primeiros “fantasmas” já foram encontrados. Além da boa notícia da troca das lâmpadas apagadas, ele anunciou outra na área da educação. A experiência de escola em tempo integral começará já em outubro, em duas unidades, uma de Taquaraçu de Baixo e a outra do Palmital.

No final da entrevista, pediu “paciência” aos moradores de Santa Luzia e disse que está fazendo tudo para resgatar a dignidade da cidade. “Vamos precisar de muita criatividade nesse momento, porque o dinheiro está curto” comentou ele, finalizando com uma nota positiva. “Está dando muito trabalho. Mas estamos trabalhando até tarde da noite e vamos colher bons frutos rapidamente.”

Ouça a entrevista na íntegra:

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply