Cidades como Santa Luzia mantêm tradição de tapetes no Corpus Christi

Cidades como Santa Luzia mantêm tradição de tapetes no Corpus Christi
Em Santa Luzia, jovens da Pastoral da Crisma dão os últimos retoques no tapete de serragem, no adro, em frente ao santuário. Fotos: Santuário Arquidiocesano Santa Luzia/Divulgação

Gustavo Werneck, Estado de Minas

Uma novidade para os belo-horizontinos no feriado de quinta-feira (3), dia de Corpus Christi. O Santuário Arquidiocesano da Santíssima Eucaristia – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, na Região Centro-Sul da capital, prepara o “corredor de luz”, um caminho feito a velas, que iluminará o jardim do templo. No local, logo após a missa (às 19h), poderão passar carros com as famílias para receber a bênção. O endereço é Rua Sergipe, 175, Bairro da Boa Viagem, em Belo Horizonte.

Às 18h, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, vai se unir aos peregrinos do Santuário Arquidiocesano da Santíssima Eucaristia – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem. Durante a celebração, será oficializada a mudança de nome do Santuário Arquidiocesano (anteriormente, Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem – Santuário da Adoração Perpétua). Este ano, no templo, não haverá os tradicionais tapetes devido à pandemia.

É um trabalho bonito, que exige paciência e arte.

Também na quinta-feira (3/6), dom Walmor estará na Catedral Cristo Rei, às 10h30, para celebrar a eucaristia, na solenidade de Corpus Christi. A recepção aos peregrinos ocorrerá na entrada da catedral que fica na Rua Campo Verde, 150, Bairro Juliana, na Região Norte de BH.

Durante a celebração, dom Walmor dedicará homenagem aos vencedores do concurso cultural Minha História no Centenário, promovido pela Arquidiocese de BH. O concurso incentivou os fiéis de todas as paróquias da rquidiocese, na Capital e em outros 27 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a enviarem textos e vídeos com suas lembranças relacionadas à vivência da fé.

Mais cedo, às 9h, o arcebispo celebrará missa, na Capela Curial São Francisco de Assis (Igrejinha da Pampulha), na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3000, na Pampulha.

No interior do Santuário. Ao fundo, o alta-mor com a imagem de Santa Luzia

Tradições
No Santuário Arquidiocesano de Santa Luzia, em Santa Luzia (RMBH), os tradicionais tapetes de serragem serão confeccionados ao redor do templo e no interior da Igreja.

A programação das celebrações de Corpus Christi no Santuário de Santa Luzia prevê missas às 6h, 7h e às 19h, seguida de adoração ao santíssimo Smsacramento e procissão motorizada. A programação será concluída com missa às 20h e Canto do Te Deum, na Rua do Serro, 352, no Centro, em Santa Luzia (MG).

Confeccionando mas um tapete no asfalto, exatamente em frente ao Santuário

Em Sabará, na Região Metropolitana de BH, o tradicional tapete será preparado no Centro Histórico. Haverá procissão motorizada com bênção do santíssimo no Centro da cidade. Na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, as nissas serão celebradas às 9h e às 15h. Às 16h, haverá carreata. Às 17h30, bênção com o santíssimo sacramento no Centro Histórico, onde será preparado o tradicional tapete para a procissão com a eucaristia. Às 19h, a programação será concluída com missa. A Paróquia Nossa Senhora da Conceição fica na Praça Getúlio Vargas, S/N, Sabará.

Corpus Christi
No Dia de Corpus Christi, a Igreja, no mundo inteiro, celebra o mistério da eucaristia e o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo. A celebração é uma referência à quinta-feira santa, quando se deu a instituição da eucaristia, durante a última ceia de Jesus Cristo com os apóstolos.

É uma tradição que cidades, como Santa Luzia e Sabará, levam adiante

As celebrações da festa de Corpus Christi pelas comunidades de fé da Arquidiocese de BH seguirão as diretrizes para o tempo de pandemia, publicadas no documento Evangelização Missionária um novo Tempo. Entre as diretrizes, estão o uso obrigatório de máscara, respeito ao distanciamento social, com ocupação parcial dos espaços das igrejas e disponibilidade de álcool em gel nos ambientes de celebração.

Incansáveis, os jovens passaram horas debruçados no chão, finalizando os tapetes

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *