Quase bicentenário, o Hospital nunca havia fechado suas portas

Quase bicentenário, o Hospital nunca havia fechado suas portas
O Hospital de São João de Deus foi fundado em 1840, pelo barão Manuel Ribeiro Viana, marido da baronesa Maria Alexandrina Almeida - Foto: Associação Cultural Comunitária Santa Luzia

Esta crônica reverenciando o Hospital de São João de Deus foi escrita por Cândido W. Nogueira Lima e publicada no jornal Muro de Pedras, em setembro de 2010. Oito anos atrás, quando Cândido, morador antigo de Santa Luzia, decidiu escrever sobre o Hospital, o São João de Deus funcionava normalmente, atendendo não só moradores da cidade, mas de outros municípios ao seu redor. Como um prenúncio do que viria a acontecer cinco anos depois, ele escreve: “Vivendo apenas da renda da irmandade de mesmo nome e de mais alguma ajuda de pessoas caridosas,( o Hospital) veio sempre cumprindo a sua missão quanto ao atendimento ao público. Sempre dirigido por pessoas de boa vontade, conseguiu continuar vencendo o tempo, sem que jamais em sua história conste período de fechamento.” As portas do Hospital de São João de Deus permanecem fechadas desde abril de 2015.

Leia a crônica de Cândido:

Há pouco tempo vi uma senhora difamando o Hospital São João de Deus, enraivecida por não ter conseguido o que precisava, atribuindo-lhe más qualidades, dizendo que se o mesmo não tem condições de prestar bons serviços aos pacientes que por ele procuram, seria melhor que fechasse as portas.

Ora, quando o 1°Barão de Santa Luzia conseguiu licença para construir um novo hospital, que substituiria o velho hospital de Santana, que já se encontrava decadente, fora de condicões de receber pacientes, deu logo início à sua aspiracao.

Como Patrono, o novo hospital teria um santo português reformador de hospitais: São João de Deus.

Iniciada a construção, pouco tempo depois o barao faleceu. Sua esposa, para cumprir a vontade do marido, continuou os trabalhos. Tendo concluido, foi inaugurado no dia 08 de marco de 1840.

Naquele Tempo, foi construido somente o casarão de madeira. Vivendo apenas da renda da irmandade de mesmo nome e de mais alguma ajuda de pessoas caridosas,veio sempre cumprindo a sua missão quanto ao atendimento ao público.

Sempre dirigido por pessoas de boa vontade, conseguia continuar vencendo o tempo sem que jamais em sua história conste período de fechamento.

Nos tempos mais antigos, como o hospital não possuía ambulância, os doentes eram buscados na própria residência, em cadeirinha ou maca, coforme o estado do paciente, carregados por dois homens. Você ja pensou, caro leitor, buscar um doente no bairro Ponte Pequena ou no Insdustrial Americano carregado no braço? Mas era o unico recurso naquele tempo.

Hoje, o velho Hospital permanece assim: sem vida

Em 1940 , a população do município de Santa Luzia era de apenas 20 mil habitantes. Hoje, já se aproxima de 240 mil.

A partir de 1960, com o impulso dado pelo saudoso Dr. Osvaldo, construindo novas enfermarias e outros melhoramentos, o hospital não parou de crescer. E assim, sempre procurando atender melhor a populacao.

Hoje, nele trabalha uma equipe de prefissionais capacitados, como medicos , enfermeiros e demais servidores, que juntos revezam dia e noite , a fim de dar melhor atendimento a quem dele precisa.

Atualmente, muitos casos que dependem de cirurgia e que antes eram encaminhados para os hospitais de Belo Horizonte são realizados no proprio Hospital Sao joao de Deus.

Sabemos, sim, que ainda há muito o que fazer, mas acreditamos que todas as dificuldades serão vencidas com a boa vontade de seus dirigentes.É comum nas pequenas instituições haver crises financeiras, o que piora o atendimento, mas , como sempre, serão superadas.

Por isso, ao que parece, aquela senhora não é luziense, porque, se fosse, saberia desculpar pelas falhas ocorridas e respeitar um bem comum, que a 170 anos caminha, sempre buscando emparelhar-se com o rápido aumento populacional.

So quem conheceu o Hospitl Sao Joao de Deus há mais de 70 anos pode dar testemunho do quanto ele cresceu e melhorou na prestação de serviços.

E nós luzienses não devemos ve-lo apenas como uma instituição onde se trata da saúde, mas , também como um patrimônio que, no seu dia a dia, já se aproxima dos dois séculos de serviços prestados áqueles que a ele têm corrido.

Para saber mais sobre a história do Hospital de São João de Deus, clique aqui.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply