Avança o processo de impeachment

Avança o processo de impeachment
Dos 17 vereadores, 13 votaram pelo recebimento do processo - Foto: Observatório Luziense

Um total de 13 dos 17 vereadores de Santa Luzia votaram, nesta terça-feira, 17 de abril, a favor do recebimento do processo de impeachment protocolado pelo professor Abraão Gracco contra a chapa vencedora das eleições municipais de 2016, Roseli Pimentel/Fernando César. Com a votação aberta, foi possível saber quem votou contra e quem ficou a favor.

Seguindo o regimento, o presidente da sessão,  João Binga (Pros), não votou. Dois vereadores votaram contra: Ivo Melo (PSB) e Balu(PTN) . E o vereador José Cláudio (PSDB) justificou a sua ausência, por problemas de saúde, através de um ofício que foi lido na sessão. Ele estaria com conjuntivite. A sessão começou por volta do meio dia. E, imediatamente após o recebimento do processo, foram escolhidos, por sorteio, os integrantes da chamada comissão processante. São eles: Paulo Bigodinho (PEN), André Leite (PSDB) e José Cláudio. Mesmo ausente, o nome do vereador constou do sorteio.

Precisamos apurar

Um dos vereadores que votaram a favor do processo foi César Lara Diniz(PC do B). Ele explicou o seu voto assim: “Votei a favor por entender que  temos que receber e apurar a veracidade dos fatos.  Se lá na frente vai absolver ou condenar é outra coisa. Temos que apurar.”

O argumento da vereadora Suzane (PT), outra que votou a favor, segue a mesma linha: “Sejam quais forem as denúncias, elas precisam ser apuradas. Temos que atender os anseios de grande parte da população de Santa Luzia, que quer passar a limpo essa história, para que possamos viver um outro momento político na cidade.”

Na sessão de hoje, eram necessários apenas  nove dos 17 vereadores para que o projeto fosse recebido. Mas 13 deles votaram pelo sim.

Eleições em agosto

Num artigo que o Luzias publicou recentemente com  professor Abraão Gracco (Santa Luzia poderá ter eleições em agosto), autor do pedido de impeachment, ele explicou que, partir de agora,  a Câmara terá cinco dias para intimar Roseli Pimentel e Fernando César, para  que os dois ofereçam sua defesa em um prazo de 10 dias. Ao final de outros cinco dias, os vereadores votarão para dar prosseguimento à ação ou para que o processo seja arquivado. Havendo a cassação, em 90 dias acontecem novas eleições.

Professor Abraão acredita “na possibilidade de termos um veredito final até o fim de maio”, com o afastamento definitivo da ex-prefeita Roseli Pimentel e de seu vice, Fernando César.  Se assim for, teremos eleições nos últimos dias de agosto.

 

 

o

 

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply