Por que 18 de março é aniversário de Santa Luzia

Por que 18 de março é aniversário de Santa Luzia
Foto muito antiga: trecho da Rua Direita, próximo da matriz

Beto Mateus*

As efemérides significam datas que merecem ser lembradas, comemoradas. A origem do termo, que vem do latim, é a marca de uma data específica no calendário para lembrar um acontecimento. A cidade de Santa Luzia também tem as suas datas especiais. Mas, por que comemorar o aniversário da cidade em 18 de março, sendo que o dia de Santa Luzia é 13 de dezembro?

Seja classificada como hagiográfica (relativa aos santos), ou histórica (relativa a um fato), Santa Luzia tem as duas datas em seu calendário. Vamos aos fatos que definem o 18 de março como comemoração do aniversário da cidade.

O crescimento econômico do então arraial de Santa Luzia do Sabará suscitou, a partir de meados do século 18, em seus moradores a vontade de desligar-se administrativamente do chamado município-mãe. Uma das iniciativas mais fortes aconteceu no ano de 1761, quando os comerciantes fizeram um apelo ao rei português para elevar o arraial à condição de vila, que receberia o nome de Vila Flor, ou Vila Nova dos Infantes. O pedido é novamente repetido em 1818, mas a situação política em Portugal impede a análise da solicitação.

Em 18 de março de 1847, o arraial consegue se desligar de Sabará

A Revolução Liberal de 1842 atrasou as intenções separatistas e, somente em 18 de março de 1847, o arraial consegue se desligar administrativamente de Sabará com a edição da lei nº317, que contou com os esforços do deputado luziense, de grande prestígio, Cônego Antônio da Rocha Franco. Mas, três anos após a grande conquista, quando se preparava a construção da Câmara e Cadeia, medida obrigatória à nova vila, foi cassada a emancipação outrora conquistada. Santa Luzia somente conquistou a emancipação, definitivamente, em 30 de abril de 1856.

Mesmo que cassada, a primeira emancipação valeu como definição de uma data para comemoração do aniversário da cidade, diferente da data do calendário religioso da padroeira local. A data foi confirmada pela criação da Comenda Antônio de Castro Silva, a ser sempre entregue no dia 18 de março, conforme estabelece a lei municipal nº1.359, de 29 de março de 1990.

Já a celebração de 326 anos decorre de outro fato: a implantação do núcleo de povoamento de José Correia de Miranda, às margens do Rio das Velhas (região da Vila Santa Rita), no ano de 1692. Para esse, não temos uma data específica no calendário. Ou seja, no ditado popular acabaram misturando alhos com bugalhos, criando uma data no mês (18 de março), com um outro ano distinto (1692), sem correlação.

* Jornalista e pesquisador luziense, associado do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply