Heli Lara Lima: fotografias de gente que ajudou a construir a cidade de Santa Luzia

Heli Lara Lima: fotografias de gente que ajudou a construir a cidade de Santa Luzia

Heli Lara Lima, 52, deveria receber um prêmio de Santa Luzia pelo zelo e amor extremo que sempre demonstrou pela cidade, desde muito jovem. Quem mais, senão ele, o fotógrafo de quem todo mundo gosta, para registrar com sua câmera abençoada estes personagens – muitos deles, infelizmente, já se foram -, parte integrante da vida e da História luzienses? As fotografias, em preto e branco, são da série Retratos do Povo, criada há anos por Heli, como forma de deixar para a posteridade imagens de gente que nasceu e passou a vida inteira ajudando a construir essa nossa terra. Fizemos questão de manter a legenda escrita pelo próprio Heli em nove das 10 fotos.

Veja:

Altina. retrato feito em 1995 em filme 135 mm em PeB. Nossa homenagem a eterna Altina. Foto feita em ambiente externo na janela de sua residência na Rua do Serro

Filho de Dona Bem, o menino Armando da Santa Luzia de outrora era conhecido por Armando de Dona Bem. Na juventude enamora e casa-se com Dona Maria e geram uma prole numerosa: treze filhos. Hoje aos 102 anos, Armando da Conceição continua a cultivar a alegria, o trabalho e o amor a vida como receita de bem viver. Retrato feito em estúdio

Figena, simplesmente Figena

Levy Neftaly Fernandes, 95 anos, 7 filhos, um dos pioneiros do comércio de Santa Luzia. Fundador das Lojas Fernandes, Sr. Levy é gente que deu a sua contribuição para o crescimento de nossa cidade. Dedicou-se também a pecuária e como ele mesmo se definiu um fazendeiro da cidade. Nossa sincera homenagem. Foto feita hoje (19 de maio de 2017) em sua residência

Foi um prazer conhece-la, uma juventude na alma e não ousei perguntar a idade. Maria Geralda Gonçalves, apesar do jeito sério de seu retrato, a alegria é sua companheira. Retrato feito em estúdio

Zé de Glicerio, inaugurando a série. Foto feita em estúdio

Retrato feito originalmente em preto e branco com máquina fotográfica analógica Canon Ftb, filme Kodak plus X na década de 90

Retrato feito originalmente em preto e branco com máquina fotográfica analógica Canon Ftb, filme Kodak plus X na década de 90

Geraldo Garandy nos deixou aos 72 anos, 5 filhos com sua companheira Dona Glaci e se aposentou como Cabo da Polícia Militar. Seu grande patrimônio a alegria de viver estampado no sempre generoso sorriso. Nossa sincera homenagem a ele que aprendemos a admirar. Retrato

Nosso venerado Antônio Nonato Carvalho, 94 – símbolo do que Santa Luzia tem de maior. (Essa é a única legenda feita pelo Luzias)

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

4 Comentários

  • Maria Juscelina de Faria
    26 de março de 2018, 12:51

    Esses documentários fotográficos são de grande importância para a história da cidade. Sempre bom registrar data e nome das personalidades para a posteridade. Belo trabalho de registro histórico!

    RESPONDA
  • CELIA DOROTEA MATEUS
    26 de março de 2018, 15:07

    Resgatar a história da cidade, falar de quem nela vive e viveu. Parabéns pelo trabalho.

    RESPONDA
  • Carlos
    27 de março de 2018, 13:23

    Além de grande fotógrafo, exímio retratista.

    RESPONDA
  • Cristiano Lara Massara
    3 de maio de 2018, 20:39

    Parabéns pelo trabalho de resgate da.nossa memória.

    RESPONDA