Prefeito rebate as três acusações nas quais se baseiam o pedido de cassação

Prefeito rebate as três acusações nas quais se baseiam o pedido de cassação
Prefeito, no cargo há um ano e um mês, chama de "palhaçada" o pedido de cassação

Luzias

O pedido de cassação do Prefeito Christiano Xavier está sendo acompanhado de perto por jornais de fora de Minas, como O Globo. Nesta quarta, o jornal publica as afirmações do Prefeito negando que tenha cometido qualquer irregularidade. Ontem, o Globo publicou um longo artigo sobre a decisão do advogado e professor Abraão Gracco de entrar na segunda-feira, 05 de agosto, com o pedido na Câmara Municipal.

Santa Luzia, já há um bom tempo, vive nos jornais e nos canais de TV. E, quase sempre,na parte dedicada ao noticiário policial. Um exemplo foi a descoberta, na semana passada, de um falso asilo (Casa dos Idosos Acolhendo Vidas), no Barreiro do Amaral, onde a proprietária (pastora) e familiares torturavam os velhos. Toda a mídia brasileira reservou grandes espaços para dar a notícia e seus desdobramentos dois/três dias seguidos.

Agora, novamente, Santa Luzia se vê nas manchetes, porque não é qualquer cidade que tenta cassar dois prefeitos em tão pouco tempo. Nem é toda cidade, como lembra a matéria abaixo, que tiveram “quatro prefeitos em quatro anos”.

Leia:

O prefeito de Santa Luzia, Christiano Xavier (PSD), negou, nesta quarta-feira (7), as irregularidades que motivaram a abertura do processo de cassação contra ele na Câmara Municipal da cidade. Foram quatro prefeitos nos últimos quatro anos.

A onda de sucessões em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, começou em 2016, quando a prefeita eleita renunciou após ser presa.

Roseli Pimentel (PSB) foi acusada de envolvimento na morte de um jornalista da cidade. No lugar dela entrou o vice, Fernando César (PRB), mas ele também renunciou.

O presidente da Câmara Municipal, Sandro Coelho (PSB) assumiu. Em uma eleição suplementar em 2018, entrou Christiano Xavier.

O atual prefeito da cidade é o quarto a assumir a prefeitura nos últimos quatro anos, mas ele pode não completar o mandato. Em 90 dias, a Câmara Municipal vai analisar a denúncia de que teria cometido três irregularidades.

O prefeito é acusado de:
– Viajar para o exterior(Chile) sem autorização da Câmara.
– Desrespeitar o decreto de calamidade financeira por gastar dinheiro na comemoração do aniversário da cidade.
– Suspender cirurgias eletivas no hospital municipal.

Leia tambémm:
Santa Luzia vive outra vez o drama de um triste processo de cassação do prefeito

Christiano Xavier, que é um ex-delegado de Santa Luzia, se defendeu. Ele disse que as cirurgias foram suspensas enquanto o hospital passava por melhorias, que o gasto no aniversário da cidade foi feito com recurso específico para isso e falou sobre a viagem que fez.

“Eu faltei apenas quatro dias das minhas funções e com recursos próprios meus. Aqui tem política suja, a gente chegou e era uma balbúrdia e a gente chegou com responsabilidade, sem ceder à pressão de vereadores que querem cargos na prefeitura”.

Ele disse que o processo não tem base legal. No meio da confusão, os moradores dizem que Santa Luzia está esquecida.

Uma comissão parlamentar formada por três vereadores tem 90 dias para analisar o processo. Depois disso, o pedido de impeachment segue para votação em plenário.

O Prefeito Christiano Xavier falou sobre o pedido de cassação numa entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira:

Infelizmente, com a ignorância e irresponsabilidade dos vereadores que acataram o golpe de impeachment, a crise e instabilidade se instala novamente no município, pois gera descredibilidade aos investidores e atraso às nossas obras !! Coletiva de imprensa justificando esse grave momento !!

Geplaatst door Delegado Christiano Xavier op Woensdag 7 augustus 2019

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

1 Comentário

  • Flávio Rosseto
    9 de agosto de 2019, 14:58

    O prefeito tem de entender que a câmara está fazendo o papel dela. Fiscalizar o executivo. Portanto este gesto do prefeito em chamar os que aceitaram a denúncia de carniceiros e aproveitadores , não tem fundamento. Ele está incitando violência contra os 10 vereadores . Inflamando a população a se revoltar. Parece ser intempestivo e não aceitar críticas. Deixe o processo correr, e no final quem pode sair ganhando é ele mesmo. Pode capitalizar politicamente sobre isto. Além do mais quem assumiria no lugar dele seria este pseudo pastor. Deus nos livre….

    RESPONDA