Fazer presépio, uma arte cada vez mais cultivada por moradores de Santa Luzia

Fazer presépio, uma arte cada vez mais cultivada por moradores de Santa Luzia
Uma parte do enorme presépio montado em vários cômodos da casa por Marco Antônio de Sousa, Marquinho. Foto: Luzias

Luzias

Se você ainda não se dispôs a percorrer o circuito dos presépios montado por moradores de Santa Luzia, reserve um tempo e, de máscara, claro, saia para ver as verdadeiras obras de arte que ganharam vida neste ano nas salas – e quartos também – das casas luzienses. A cena do nascimento de Jesus Cristo foi recriada, à maneira de cada um, em grande parte das residências da cidade.

O presépio de Júnia Carvalho, conhecido na cidade, neste ano foi confeccionado numa versão menor do que nos anos anteriores. No ano que vem, volta ao tamanho original

O presépio de Júnia Carvalho, na casa do velho e querido Antônio Nonato, próximo da Igrejinha do Bonfim, é um dos mais antigos. Há décadas, todo início de dezembro, ela dedica vários dias à criação do seu presépio, um dos mais visitados da cidade. Neste ano, ainda com as restrições de circulação impostas pela pandemia, Junia decidiu fazer uma versão menor, mas com tanta arte quantos as dos anos anteriores.

Veja:

Júnia garante, no entanto, que no Natal do ano que vem, o presépio, tão admirado, voltará ao seu tamanho original, ocupando uma parte considerável da sala de estar.

Bem na sala de entrada da casa dos Werneck, na Rua Helton Werneck, está o presépio montado por Gustavo e os irmãos

Na residência dos Werneck, cabe a Gustavo e irmãos montar o grande presépio que ocupa um bom espaço da sala de entrada. Tudo é feito com esmero e cada uma das dezenas de peças que compõem o cenário, meticulosamente desenhado, tem uma história. Muitas delas vieram de fora do Brasil, trazidas por amigos ou pelo próprio jornalista de suas visitas ao exterior. Confeccionado no início de dezembro, o presépio, como a maioria dos outros da cidade, será defeito depois de 06 de janeiro, Dia de Reis.

Este é o de Carlinhos Novy, montado ao lado da porta de entrada da casa, na Rua Direita

Seguindo uma tradição iniciada pela mãe, Dona Else Novy, Carlinhos criou o seu lindo presépio, como vem fazendo há anos. Usando a criatividade, que sempre foi a sua marca, ele reproduziu o cenário do nascimento de Cristo num pequeno espaço, na sala de estar. As peças são muitas e, a cada ano, ele acrescenta outras.

É pena que não podemos registrar aqui os presépios montados nas casas de todas as partes da cidade. São dezenas deles. Cada um mais bonito que o outro, compondo um circuito que merece ser percorrido. São fruto de trabalho duro e de muita fé. Isso se aplica com muita propriedade à criação de Marco Antônio Sousa, na Rua Santana. Marquinho se entusiasmou na hora de por mãos à obra e criou, talvez, o maior presépio de Santa Luzia: ocupa três cômodos da casa, como você vai ver no vídeo:

Além de se encantar, principalmente as crianças, com a montagem gigante, o visitante é presenteado por Marquinho com guloseimas, no mais puro espírito natalino. E, para dar mais tempo às pessoas de apreciá-lo, o presépio, que já recebeu centenas de admiradores (todos deixaram sua assinatura num livro), só será desmontado no dia 15 de janeiro.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *