Novo pároco, padre Felipe Lemos, diz que está muito satisfeito e fala de seus planos

Novo pároco, padre Felipe Lemos, diz que está muito satisfeito e fala de seus planos
Padre Felipe, 31, na primeira missa que celebrou na Igreja Matriz, Fotos: Carlos Dias

Luzias

Santa Luzia foi surpreendida há pouco menos de três meses, em agosto, com a notícia que Padre Danil, o pároco com quem a cidade vinha convivendo há mais de 12 anos, seria transferido para Nova Lima. Passada a surpresa, a primeira pergunta foi “quem vai ocupar a lugar de padre Danil?” Logo veio a resposta: será o padre Felipe Lemos Queirós, vigário responsável pela Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Sabará. A substituição foi feita rapidamente. Em 20 de setembro, o novo pároco, nascido em Belo Horizonte, assumia suas funções.

Um mês e meio depois de chegar à cidade, padre Felipe conversou com o Luzias, nesta quarta-feira, 07 de novembro. Disse que está “muito satisfeito” com a missão que lhe foi confiada por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo Metropolitano, “em um dos mais belos santuários de Minas Gerais.” E que está alegre com o trabalho, porque as pessoas de Santa Luzia “são animadas, engajadas”. Ele aproveitou para mandar um recado: “Não vim para agradar ninguém. Vim para fazer o que é certo”, disse, acrescentando: “Quero ouvir as pessoas e estar muito presente na comunidade.”

Ele nasceu e cresceu em Belo Horizonte, onde foi ordenado padre em outubro de 2016

“Um friozinho na barriga”
Muita gente se surpreendeu não só com a saída repentina de padre Danil, mas com o fato de o escolhido para substituí-lo ser bem jovem – tem só 31 anos – , ordenado há apenas dois anos, em outubro de 2016. Até setembro ele era vigário. Pela primeira vez está assumindo a função de pároco, que exige muito, principalmente em termos de administração, já que é responsável não só pela Igreja Matriz, mas por outras 11 igrejas e três capelas da cidade. Padre Felipe admite que enfrenta desafios de caráter administrativo, “pois a paróquia é muito grande. Mas, aos poucos, vamos vencendo esses desafios” – afirmou.

Contando sobre sua vida, padre Felipe, que nasceu e cresceu em Belo Horizonte, recorda que desde criança sentiu uma inclinação para o sacerdócio. Mas foi só aos 19 anos que teve certeza da vocação. Entrou para o Seminário Arquidiocesano Coração Eurcarístico de Jesus, em BH, aos 21 anos. Ordenou-se padre oito anos mais tarde, aos 29, e começou a trabalhar em Sabará. O Luzias quis saber o que ele sentiu quando foi comunicado que seria transferido para Santa Luzia. “Foi no dia 21 de agosto. Eu senti um friozinho na barriga”, lembra ele, “pela grande relevância da paróquia.”

Fazendo a alegria da criança, depois de uma missa com igreja cheia

Revitalização do santuário
Embora seja jovem e não tenha tanta experiência, padre Felipe se sente plenamente capaz de desempenhar bem a sua função. Entre seus planos está o de “revitalizar” a Igreja Matriz, dando à construção do século 18, no alto da Rua Direita, uma infra-estrutura física – com banheiros, salão, etc – para oferecer mais conforto aos muitos devotos de fora da cidade que, diariamente, visitam o santuário.

Outro de seus projetos é celebrar missa diariamente na Matriz. Atualmente, as missas são rezadas às quartas, sextas e domingos. “Se tudo correr como estamos planejando, teremos missas diárias já a partir de 2019” – adianta ele, certo que fará um bom trabalho, pois está “confiando na graça de Deus e na minha competência.”

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply