Cedro centenário que vinha sendo cuidado pelos moradores da Ponte é posto abaixo

Cedro centenário que vinha sendo cuidado pelos moradores da Ponte é posto abaixo
A velha árvore, ao lado da Praça Presidente Vargas, deixou de existir nesta quarta-feira, 21 de maio. Esta linda foto é de setembro de 2018

Luzias

Ninguém entendeu nada. De repente, na manhã desta terça-feira, 21 de maio, chegou à Rua José Tófani, a mesma onde fica o supermercado Apoio, um grupo de funcionários da Prefeitura, acompanhados de outros da Defesa Civil e, de serra em punho, pôs abaixo em minutos o centenário cedro, uma pequena ilha verde nas imediações da Praça Presidente Vargas.

Serra em cima do tronco cortado: veja o que restou da árvore centenária

O Luzias conversou com a Secretaria de Meio Ambiente(Sema) e recebeu a informação que a árvore foi cortada porque a Defesa Civil(DF) havia alertado para o risco de ela tombar. Ligamos para a Defesa Civil e fomos informados que a decisão foi da Sema, que apenas solicitou apoio da DF. Os vizinhos lamentam e garantem que a árvore não oferecia qualquer risco, porque estava sendo tratada.

Veja que cenário desolador, expondo mais ainda a horrível construção

Operação de salvamento começou há quase um ano
No final de junho, vai completar um ano que um grupo de moradores da cidade, principalmente do bairro da Ponte, se uniu com a disposição de salvar esse mesmo cedro, que chegou a ser ameaçado por um incêndio. “Juntaram uma porção de tralhas no pé da altiva árvore e, criminosamente, atearam fogo. O resultado do ato insano foi uma ferida profunda na parte de baixo do tronco, próximo das raízes. Mesmo assim, o altaneiro cedro resiste” – O Luzias escreveu na época.

O incêndio que fizeram no pé do cedro provocou essa enorme ferida

O grupo de amigos do cedro decidiu curar a ferida com pasta bordalesa, composta de água, sulfato de cobre, cal hidratada e sal. Quem se encarregou de fazer a mistura foi o dentista Paulo Giovannini. Com uma uma brocha, ele próprio fez o trabalho de encharcar bem com a pasta azul a área afetada pelo fogo.

O grupo que decidiu salvar o cedro em torno da árvore, em 30 de junho de 2018

O velho cedro estava se recuperando muito bem
Todos os que participaram da operação de salvamento do cedro, madeira nobre em extinção, se comprometeram em voltar em um ano – seria daqui a pouco mais de um mês – para celebrar a recuperação do precioso paciente.

Paulo Giovannini enxarca o tronco da árvore com pasta bordesa

No dia 07 de setembro do ano passado, três meses depois da aplicação da pasta bordalesa, passando pelo local, Paulo Giovannini fotografou a árvore. E enviou ao Luzias a foto que encabeça esta página, com os seguintes dizeres: “O velho cedro como está hoje.”

Não há plantio de árvores em Santa Luzia. Só corte
O Luzias recebeu mais de uma dezena de fotos feitas por moradores, inconformados com a triste imagem do tronco do cedro partido em vários pedaços.

Última imagem do que foi um glorioso cedro por mais de um século

“A Prefeitura não planta nem incentiva as pessoas a plantarem uma única árvore. Mas é rápida quando é cortar,” queixou-se um morador, reclamando que outras três árvores foram ceifadas nos últimos dias na Rua Rio das Velhas.

Voltando ao cedro da Rua José Tófani. Será que aquela nobre árvore, agora eliminada, realmente era uma ameaça? Os vizinhos, desolados, juram que não.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

5 Comentários

  • ELENICE DE OLIVEIRA
    22 de maio de 2019, 10:20

    Vi a triste cena da derrubada do cedro, fiquei desolada. será quem irá ficar com a madeira do velho cedro, cujo valor é inestimável.

    Infelizmente, aqui em Santa Luzia, vivem plantando e permitindo que se plante uma árvore proibida em inúmeros lugares do mundo em razão dos perigos que ela oferece.

    Trata-se da myrtus communis conhecida popularmente como murta. Os passeios das ruas dessa cidade são cheios dessa planta. Eu já questionei um vereador daqui sobre isso, mas não houve nenhuma atitude dele, será que se a Maia fizer uma reportagem pode dar certo e a plantação ser proibida?

    RESPONDA
  • Beatriz dos Anjos
    22 de maio de 2019, 15:14

    Não têm amor pela natureza! Insensíveis

    RESPONDA
  • Auxiliadora Xavier dos Reis
    22 de maio de 2019, 15:31

    Quando o cedro voltou a ficar bonito de novo depois do incêndio no seu tronco, fiquei tão feliz. Agora, meu Deus, que tristeza , acabaram com a bela árvore de vez. Como vamos viver sem árvores? Estão acabando com elas.

    RESPONDA
  • Elzira Divina Perpétua
    23 de maio de 2019, 19:49

    A prefeitura prestou um desserviço aos luzienses, principalmente aos que cuidavam com tanto amor dessa árvore, agora assassinada. A Sema e a Defesa Civil ainda devem uma explicação a essas pessoas.

    RESPONDA
  • Elza Maria da Silca
    27 de maio de 2019, 19:08

    Uma total falta de respeito à vida… da árvore ferida e das pessoas que tentavam curá-la. Absurdo!

    RESPONDA