Irregularidade na filiação do vice pode impugnar a chapa de Sandro Coelho

Irregularidade na filiação do vice pode impugnar a chapa de Sandro Coelho
A chapa formada pelo prefeito interino com Fabian Schettini para as eleições do dia 24

Luzias

O diretório do partido Rede Sustentabilidade de Santa Luzia, através de seu candidato a Prefeito nas eleições do próximo dia 24, professor Abraão Gracco, entrou com uma impugnação do registro da chapa Sandro Coelho(PSB) e Fabian Schettini, da coligação Somos Todos Luzienses, na Justiça Eleitoral de Santa Luzia. Neste sábado, 09 de junho. O motivo da ação ter sido impetrada é a “inexistência de filiação partidária (de Fabian Schettini) no PHS, Partido Humanista da Solidariedade, no prazo de seis meses”, como estabelece a lei. A chapa terá sete dias para apresentar sua defesa.

Documentos anexados ao processo mostram que, até abril de 2018, o candidato a vice-prefeito era do partido Podemos. Como a legislação exige que, para se candidatar, a pessoa esteja filiada pelo menos há seis meses a um determinado partido, a acusação é que Schettini manipulou a data da sua filiação do PSH, para tentar burlar a lei. É por esse pequeno partido que ele está concorrendo ao cargo de vice, na chapa com o prefeito interino.

Possível cassação

Fabian Schettini, 40, é secretário de Desenvolvimento Social

Acolhida a representação do professor Abraão, Sandro Coelho, que era presidente da Câmara Municipal e ocupa interinamente o cargo de Prefeito desde outubro de 2017, pode ter sua candidatura cassada ou escolher outro vice para compor sua nova chapa. Isso, faltando pouco mais de duas semanas para as eleições, no domingo, Dia de São João. Caso escolha um novo vice, Sando terá que dispensar todo o material de campanha confeccionado até agora e repensar a sua estratégia para continuar à frente da Prefeitura até 2020.

Fabian Schettini, que é secretário de Desenvolvimento Social e se apresenta como líder sindicalista, passou a ser mais conhecido a partir das eleições de 2016, quando concorreu como vice na chapa do Delegado Christiano Xavier. Não se sabe ao certo, o motivo do rompimento da parceria política dos dois. Mas Fabian volta à cena, agora como protagonista de uma possível cassação da chapa de Sandro Coelho.

Período conturbado

Professor Abraão Gracco

A morte repentina de Calixto, em janeiro de 2016, deu início ao caos em Santa Luzia. Com o Prefeito morto, assumiu a vice, Roseli Pimentel. Vieram as eleições em outubro daquele ano e Roseli saiu vitoriosa. Mas, menos de um ano depois, foi presa, acusada de ter mandado matar Maurício Campos, dono do jornal O Grito, de Santa Luzia. O vice dela, Fernando César Vieira, assumiu por um curto período. Após o início do processo de impeachment ele acabou renunciando. O processo de impeachment também forçou a renúncia de Roseli Pimentel. A ex-prefeita renunciou alguns dias antes de seu depoimento, na Câmara de Vereadores, que iria julgar a sua cassação.

Leia também:
Seis candidatos vão disputar as elições para Prefeito no dia 24

Esse é mais um lance num dos períodos mais conturbados da política luziense. Em pouco mais de dois anos, Santa Luzia teve quatro prefeitos. Mal administrada, a cidade perdeu o rumo e parece abandonada. Com quase 220 mil habitantes, não tem sequer um hospital de verdade; o transporte público, já abaixo da crítica, só piora; no trânsito intenso e confuso, salve-se quem puder; não há uma única opção de lazer para os moradores; tornou-se um município campeão de violência: deu seis horas da tarde, ninguém se aventura fora de casa. E para mostrar que as rédeas andam mesmo soltas na cidade, há dezenas de conjuntos habitacionais, somando milhares de apartamentos, sendo construídos nos mais diferentes pontos, sem qualquer estudo de impacto de vizinhança, numa autêntica farra imobiliária.

Por isso, estas eleições de 24 de junho são tão importantes. Como administrar Santa Luzia vai ficando cada dia mais complexo, o Prefeito eleito tem que ser alguém que arregace as mangas e trabalhe para a cidade e não para si próprio. Acabou o tempo dos maus homens públicos. A velha cidade não suporta mais aventureiros travestidos de prefeitos.

Deixe um comentário

Mantemos a privacidade de seu e-mail. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

2 Comentários

  • Mauro luiz cardoso de oliveira
    9 de junho de 2018, 19:56

    Se isto realmente se confirmar se explica a tentativa de adiar as eleições, mas de todo modo é muito amadorismo; será que pensaram que ninguém ia conferir dados tão elementares?

    RESPONDA
  • Edmilson
    11 de junho de 2018, 10:08

    É preciso que estejamos atentos aos intresses pessoais nesta nova diretrizes. Não somos partidários, mas sim políticos, por tanto temos o dever de fiscalizar àquilo que melhor nos convém. Dito isso em prol da nossa belíssima e maralhosa cidade. Repugnar uma chapa nesta altura do campeonato, é trazer problema e confusãao na cabeça dos eleitores, dando o parecer de pessoas inresponsavél. Na minha opinião, seria melhor tentar resolver de forma, que fique melhor para todos.

    RESPONDA